As primeiras aulas já começaram e o primeiro desafio estimulador de respostas e de perguntas, de desenhos e da curiosidade foi lançado assim pela professora Joana Cardoso: COMO SERÁ O NOSSO CÉREBRO? PARA QUE SERVE O NOSSO CÉREBRO?

Do brainstorming resultou este diagrama:

Brainstorming

 

Eis os primeiros passos de entrada no cenário do “cérebro artístico” das crianças do 1º ano da Escola Correia Mateus:

 

Com heart&brain Corvos inserirum novo ano letivo que começa, começa também um novo Projeto Colaborativo nas AEC do Agrupamento Doutor Correia Mateus dinamizado pelos Corvos do Lis.

No ano passado as crianças de Art0000000e-Cidadania participaram num Projeto Internacional de “Livros Colaborativos” que, depois da exposição em Lisboa, visitam agora as crianças e os adultos da Universidade de Santiago de Compostela:
https://sharingsketchbooks.wordpress.com/…/exp-cadernos-ar…/

Este ano, nas aulas de Arte-Cidadania, as crianças vão dar as mãos à Ciência e aprender a conhecer – pelas Artes e pelas suas próprias experiências emocionais e criativas – um pouco mais sobre esse extraordinário e misterioso órgão humano que é o CÉREBRO.

Aprender, brincando, a conhecer as potencialidades do seu próprio cérebro leva as crianças à descoberta, no interior de si mesmas, de uma extraordinária ferramenta de ação e de informação, cognitiva e emocional, que lhes permitirá sempre – ao longo de toda a sua vida – refletir, criar, gerir emoções e agir de forma singular e cooperante, decida e interventiva, feliz e realizada.

Focado no desenvolvimento das capacidades e competências individuais de cada criança, o Projeto “À Descoberta do nosso Cérebro” promove e desenvolve nas crianças a importância do autoconhecimento (consciente e crítico), a confiança e o orgulho no que fazem, tornando-as capazes de afirmar a sua singularidade criativa na complexidade do mundo em que vivemos.

No ano lectivo 2015/2016, Leiria foi palco pioneiro da implementação de um novo Projecto Pedagógico para as AEC (Actividades de Enriquecimento Curricular).

Literatura, Xadrez e Artes são os eixos do projecto Motiv-Arte que tem como missão desenvolver nas crianças o sentido estético, crítico e criativo do mundo, a perseverança, a cooperação, o sentido de aprender e de querer aprender, criando ferramentas de construção da sua própria aprendizagem futura. Numa palavra: incutir valores de “cidadania”.
O Projecto foi elogiado e incentivado pela Câmara Municipal, nomeadamente pela vereadora da Educação Anabela Graça, faz parte de um estudo de pós-doutoramento em Literatura (promoção da leitura em conexão com as Artes em contexto não formal) e foi confiantemente apadrinhado pelo director do Agrupamento de Escolas Correia Mateus, Dr. António Oliveira, que tomou a corajosa decisão de o integrar no seu próprio Plano de Valorização e Defesa da Qualidade da Escola Pública.

No final de cada ano lectivo é hora de olhar para trás para, revendo o que ficou feito, projectar os próximos passos.
A par das notícias, das fotos, e dos trabalhos pedagógicos desenvolvidos dia a dia no terreno e que, ao longo do ano, os Corvos do Lis foram divulgando no seu facebook (para orgulho das crianças, envolvimento dos pais e da comunidade em geral), há um processo de investigação, em curso, que visa aferir as condições de possibilidade de um projecto interdisciplinar de educação não formal, em estreita conexão com o domínio formal da educação, ministrado e desenvolvido pelos professores titulares de cada escola, pelos seus coordenadores e direcção.

Nota máxima, para este domínio!

O Agrupamento Escolas Correia Mateus – aecm, sem excepção alguma, acolheu como seu este projecto, contribuindo em tudo para o sucesso da sua implementação.
Desde o inestimável apoio e confiança da direcção ao empenho, ajuda e incentivo que todos os professores titulares dedicaram, ao longo de todo o ano lectivo, aos professores responsáveis pelas AEC – reconhecendo, enriquecendo e valorizando o seu trabalho –, tudo contribuiu para que a implementação do projecto Motiv-Arte encontrasse terreno propício e fértil para solidificar as suas bases.
Este “ano zero” – de implementação – foi inteiramente dedicado à aferição das condições de viabilidade das linhas pedagógicas orientadoras do projecto, à ambientação dos professores das AEC a uma nova forma de trabalhar, na e com a escola, à integração imprescindível no Agrupamento que o acolheu.

O sucesso desta primeira fase fez com que o Projecto leiriense Motiv-Arte pudesse ser apresentado, academicamente, como um caso de sucesso, em três cidades e universidades diferentes: Minho, Famalicão e Santiago de Compostela e, em todas as reflexões de discussão crítica inerente, foi destacada a primordial importância do papel desempenhado pelo Agrupamento que acolhe – e fortalece – um projecto deste teor.

Em reunião geral do Agrupamento – direcção, professores titulares, professores das AEC e coordenadores –, o balanço dos trabalhos levados a cabo ao longo do ano lectivo pelos professores das AEC foi francamente positivo. O apoio elogioso, explicitamente dirigido aos jovens professores, representou, sem dúvida, um importantíssimo contributo para a valorização pessoal de cada um e um incentivo à perseverança e à vontade de melhorar cada vez mais o seu próprio desempenho.
O primeiro ano da implementação do Projecto piloto “Motiv-Arte – AEC 2015/2016” conclui, esta semana, a sua última fase com a elaboração do relatório final das actividades desenvolvidas no Agrupamento de Escolas Correia Mateus.

Não podemos deixar de reforçar aqui o nosso profundo agradecimento ao Agrupamento de Escolas Correia Mateus, que representa um verdadeiro exemplo de valorização e defesa efectiva da qualidade da Escola Pública em Portugal!

O primeiro passo foi dado. É missão de todos os que acreditaram e se envolveram neste projecto prosseguir, melhorando sempre, aprendendo com sucessos e erros a superar as suas próprias expectativas.

Obrigado a todos,
Parabéns a todos!

Foto de Corvos do Lis.
Foto de Corvos do Lis.
Foto de Corvos do Lis.

Xadrez: Corvinho Rodrigo Basílio sagra-se vice-campeão nacional

Corvos do Lis fizeram-se representar por 11 atletas na Figueira da Foz.

No passado sábado, os miúdos dos Corvos do Lis foram à Figueira da Foz disputar o Campeonato Nacional de Jovens de partidas semi-rápidas.

Neste evento organizado pela Federação Portuguesa de Xadrez e que contou com mais de 270 participantes, o clube de Leiria participou com 11 atletas.

O destaque vai para Rodrigo Basílio, filho de Duarte Basílio, que se estreou no escalão sub-12, sagrando-se vice-campeão nacional. Maria Gomes foi terceira classificada no escalão de sub-8 feminino.

Jornal de Leiria
REDACÇÃOJornal de Leiriaredaccao@jornaldeleiria.pt